Lesões ambientais - Lesões provocadas pelo frio

As lesões provocadas pelo frio surgem devido à exposição prolongada do indivíduo a um ambiente muito frio. O frio causa vasoconstrição (diminuição do diâmetro dos vasos sanguíneos) pelo que a maioria das lesões tecidulares se devem à deficiente circulação e logo má oxigenação dos mesmos. A extensão da lesão está directamente relacionada com a intensidade do frio e tempo de exposição pelo que as extremidades, tal como os pés, mãos, orelhas, nariz, são as primeiras zonas a serem afectadas.
Sinais e sintomas:
- Edema;
- Rubor;
- Comichão;
- Nos casos mais graves em que já houve congelamento dos tecidos, pode surgir dor local, cianose e flictenas.
Actuação:
As lesões pelo frio não devem ser menosprezadas dado o perigo de destruição dos tecidos e de lesões irreversíveis do tecido nervoso.
Assim, se existe congelamento, deve:
- Manter uma atitude calma e segura;
- Se for um membro, mergulhar em água tépida, mais ou menos 36ºC;
- Não esfregar as áreas afectadas, isso pode contribuir para a destruição dos tecidos;
- Envolver a vítima num cobertor;
- Não colocar a vítima junto de uma fonte de calor;
- Ter em atenção que o descongelamento provoca dor intensa, sintomatologia que se irá agravar à medida que o descongelamento se processa;
- Tratar a queimadura resultante da lesão;
- Administrar O2 a 3lt/min;
- Avaliar e registar os sinais vitais, mantendo vigilância apertada dos mesmos, especialmente do pulso e ventilação;
- Prosseguir como exame da vítima.
► Hipotermia
Outra situação que pode surgir é um arrefecimento anormal do corpo, ou seja, a hipotermia. Esta situação, pode acontecer por exposição prolongada ao frio, imersão em água muito fria, ou qualquer outra situação em que se dê uma baixa acentuada da temperatura em todo o corpo, que quando é inferior a 33ºC é uma situação de hipotermia grave.
Sinais e sintomas:
- Pele pálida, hipotermia;
- Respiração lenta e superficial;
- Pulso fraco;
- Pupilas pouco ou nada reactivas à luz;
- Inconsciência.
Actuação:
- Manter uma atitude calma e segura;
- Proceder ao aquecimento gradual da vítima, retirando as roupas húmidas, envolvendo-a num cobertor e mantendo-a em ambiente aquecido;
- Administrar O2 a 3lt/min;
- Avaliar e registar os sinais vitais, mantendo uma vigilância apertada dos mesmos, especialmente do pulso e ventilação;
- Prosseguir com o exame da vítima.

1 comentário:

Anónimo disse...

Olá meu nome é Anderson e vou fazer um concurso para o Cargo de Agente da Defesa Civil de Buzios na Qual o conteudo da matéria específica esta muito dificil de ser encontrado e verificando na internet achei seu blog na qual estava proucurando por Lesões ambientais urbanas se tiver essa matéria por favor entre em contato cmg pois preciso muito estudar, além dessa tem outras que não achei segue abaixo caso tenha por favor entre em contato comigo por email pois você irá ajudar uma pessoa que precisa muito passar neste concurso.

Segue as matérias : Lixiviação urbana. Lesões
ambientais urbanas: lixo, pichação, dejetos urbanos, áreas de proteção ambiental na zona urbana. Operações em enchentes:
cuidados, riscos mais comuns, atendimento a pessoas ilhadas. Operações de salvamento. Avaliação de danos estruturais: trincas,
fissuras e rachaduras; sinais iminentes de queda de estruturas de alvenaria; sinais externos de movimentação de taludes.

Segue abaixo meu email: anderson.mottamonsores@hotmail.com

Desde já agradeço.