Traumatismos abdominais

Os traumatismos abdominais são sempre considerados graves, pois podem conduzir à morte, por hemorragia, choque ou infecção. Os traumatismos ao nível de órgãos, como, os rins, fígado, baço e pâncreas, provocam hemorragias internas e também inflamação, devido à perda de urina, bílis e suco gástrico, para a cavidade abdominal. Os traumatismos dos órgãos ocos como o estômago e intestinos, dão origem a uma inflamação mais tardia. A acidez do suco gástrico causa irritabilidade e, muitas vezes, dor. Estes traumatismos, frequentemente originam grandes perdas sanguíneas o que levará a um aporte de oxigénio deficitário.

Tipos de traumatismo:

► Traumatismos fechados (contusões) - São originados por pancadas, nomeadamente, quedas, explosões, esmagamentos, agressões, em que não há alteração da continuidade da parede abdominal.São sempre difíceis de detectar, no entanto, a presença de náuseas e vómitos devem alertar para a possibilidade de lesões abdominais, especialmente se o vómito contiver sangue.
Nestas situações poderão ocorrer também lesões ocultas por traumatismos de outras zonas do corpo (por exemplo a dor provocada por costelas partidas, pode fazer passar despercebidas lesões do fígado ou do baço).

(Contusões ou equimoses na base do tronco à esquerda, muito especialmente se existe hipotensão arterial, deve alertar para a possibilidade de rotura do baço, uma situação emergente que necessita observação cirúrgica com a maior brevidade possível). A rigidez abdominal, à palpação, podem ajudar a detectar órgãos lesados, pelo que deve sempre atender ao quadrante abdominal em que são detectadas alterações na observação sistematizada da vítima.

► Traumatismos abertos (feridas) - São causados por objectos penetrantes, como balas, navalhas, facas, etc...Os sinais e sintomas de traumatismos abertos são bastante evidentes. Nos traumatismos por armas de fogo, normalmente, a ferida provocada no local de saída do projéctil é maior do que na porta de entrada. No abdómen poderão existir feridas evidentes, com ou sem objectos visíveis (vidros, peças de maquinaria, etc.) empalados. Geralmente, as dores são bastante intensas podendo ser acompanhadas por náuseas e vómitos.
Apesar destas vítimas referirem sede frequentemente, a equipa de socorro não deve administrar líquidos por via oral em virtude de, provavelmente, esta vítima necessitar de intervenção cirúrgica de urgência. No entanto, poderá humedecer-lhe os lábios com uma compressa embebida em água.

Actuação:
- Manter uma atitude calma e confiante;
- Manter a permeabilidade das vias aéreas;
- Administrar O2 a 10lt/min;
- Avaliar e registar frequentemente os sinais vitais;
- Despistar o choque e actuar em conformidade;
- Recolher o máximo de informação de informação através do CHAMU;
- Efectuar a observação sistematizada de modo a detectar eventuais lesões associadas;
- Não dar nada a beber;
- Manter a temperatura corporal;
- A vítima deve ser transportada com a cabeça e o tórax ligeiramente elevados (semi-sentada) e joelhos flectidos, no caso de não haver suspeita de TVM;
- Em caso de suspeita de TVM, transportar a vítima imobilizada em maca de vácuo ou em plano rígido;

Um dos traumatismos abdominais abertos mais aparatoso é a evisceração ou a presença de objectos empalados. Os objectos empalados no abdómen nunca devem ser retirados mas sim imobilizados para que se proceda ao transporte da vítima sem que eles se movam.

Sem comentários: